Conheça as propostas para a Cooperação internacional de Nísia

O grau de avanço alcançado pela instituição a credenciou para implementar uma reconhecida e respeitada cooperação com os países vizinhos da América do Sul, desde sua criação, nas cooperações norte-sul e sul-sul para o desenvolvimento dos sistemas de saúde e da capacidade científica e tecnológica.  

 

Colaborar com o desenvolvimento de sistemas de saúde nos países tradicionalmente parceiros, nomeadamente da América do Sul e de países africanos de língua oficial portuguesa (PALOP), assim como em outros que se apresentarem com demanda similar, é compromisso firme da futura administração, reforçando a solidariedade entre os povos e instituições.

 

Incorporar a Agenda 2030 e os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), compromissos a serem cumpridos até o ano de 2030. Orientar a cooperação internacional para o fortalecimento de sistemas universais de saúde e o desenvolvimento científico e tecnológico, trazemos três diretrizes centrais.

 

# A pobreza e as inequidades sociais são as causas e os resultados das péssimas condições de vida e estão intrinsicamente relacionadas aos atuais padrões e tendências epidemiológicas e demográficas, a violência e a urbanização. A agenda inacabada dos Objetivos do Milênio, ainda presente no contexto atual,  exige tomada de decisões políticas dos governos e atuação frente aos múltiplos determinantes sociais, à luz dos direitos humanos. A Fiocruz e parceiros se manterão atuando nessa direção.

# Difundir, mediante as ações de cooperação internacional, o Sistema Único de Saúde (SUS) e a abordagem dos determinantes sociais. Junto aos governos de países latino-americanos e africanos, entre outros, deve-se fomentar a participação social e os movimentos democráticos buscando a saúde e a justiça social junto às populações na redução das inequidades sociais e na luta intransigente pelos direitos humanos.

# Assegurar a representação dos interesses da sociedade brasileira em instâncias de governança global da saúde, promovendo os princípios de direito à saúde, equidade, acesso universal, solidariedade e sustentabilidade, bem como o debate acerca dos determinantes socioambientais da saúde.

 

Algumas PROPOSTAS:
 

1.      Promover a atuação em Rede de Instituições Estruturantes: RINS;RESP; RETS e; Rede de Bancos de Leite Humano /RBLH.

2.      Ampliar o suporte aos Centros Colaboradores da OMS na Fiocruz, incluindo o Centro de Saúde Global e Cooperação Sul-Sul.

3.      Realizar o mapeamento das múltiplas iniciativas de cooperação internacional da Fiocruz e harmonizá-las à Agenda 2030 .

4.      Consolidar  parceria com USP visando a instalação do Instituto Pasteur no Brasil e desenvolver estudos em colaboração e o intercâmbio profissional e acadêmico.

Conheça a íntegra da proposta para área internacional no nosso blog​.

Mais do que nunca precisamos de ações solidárias entre os povos, com firmeza e clareza.