Visita à Dirad e à Direh trazem pontos importantes para o Programa de Gestão

Na sexta-feira, durante a manhã, Nísia esteve conversando com os trabalhadores da Diretoria de Administração (Dirad) em seus locais de trabalho, que trouxeram a tona temas muito importantes. A questão da capacitação foi um dos pontos tratados, em função da necessidade de atualização permanente dos trabalhadores, a terceirização foi outro ponto destacado, em função da atual conjuntura e da provável dificuldade adicional para se conseguir autorização para realização de concursos públicos. Uma questão considerada central para a próxima gestão é a dos profissionais que atuam na área de compras e aquisições, "hoje este tema representa um ponto crítico onde precisaremos avançar. Creio que teremos de trabalhar com maior integração entre as unidades, buscando otimizar os profissionais disponíveis, ampliar a captação de pessoal para esta área através de concurso público e também instituir estímulos internos para a fixação destes profissionais tão importantes"afirma Nísia. Os profissionais da Dirad também chamaram a atenção para um ponto muito discutido hoje: a importância da implantação do Reconhecimento de Resultado de Aprendizagem (RRA). Foi muito bem alertado que a Fiocruz precisa fazer a sua parte no acordo estabelecido de chegar a uma proposta de regulamentação para que, na oportunidade de negociação, ter sucesso. Por fim, foi abordada a importância de dar sequencia ao projeto do prédio administrativo que hoje encontra-se em avaliação no IPHAN.
 
Na Diretoria de Recursos Humanos (DIREH), na parte da tarde, Nísia encontrou primeiro com os trabalhadores da Coordenação de Saúde do Trabalhador. Lá o debate foi intenso. Foram abordadas as dificuldades de pessoal e também de manutenção de bolsistas do Programa Fiocruz Saudável. Não apenas as restrições orçamentárias mas também a dinâmica atual de liberação orçamentária e financeira tem gerado dificuldades. Nísia ressaltou a importância dos exames periódicos e o trabalho diferenciado feito na nossa instituição, que tem um dos mais elevados índices de adesão: "hoje temos uma base de informações que permite realizar análises importantes sobre a situação de saúde dos nossos trabalhadores. Há, no entanto, clara necessidade de se agregar a este trabalho um sistema informatizado, o que será uma prioridade na minha gestão".
 
Dois outros pontos chamaram a atenção e foram considerados como prioritários na plataforma de gestão, aquestão da atenção integral à saúde mental no trabalho e a do cuidado com os trabalhadores aposentados. Após a CST, esteve num ótimo debate com os profissionais do Departamento de Administração de Pessoal, área-chave, que cuida da vida funcional de nossos trabalhadores. Questões relacionadas à capacitação e à terceirização também surgiram, bem como às dificuldades relacionadas às condições de trabalho em um prédio histórico como o Quinino. A preocupação com o número de pessoas que vem se aposentando também surgiu e coloca reflexões importantes sobre o futuro da Fiocruz. Depois, em diálogo com o Departamento de Desenvolvimento e com as assessorias, pode explorar melhor a interface entre as atividades na Vice-presidência de Ensino e a Direh, em particular no que diz respeito à capacitação mas também em processos administrativos, em função do trabalho para credenciar a Fiocruz como Escola de Governo, que tem impacto direto sobre os processos de concessão de adicionais de titulação. No final da tarde, Nísia teve animada visita à creche, onde deve retornar.
 
Foi um dia intenso de diálogo e reforçou a aposta de Nísia na construção coletiva da Plataforma de Gestão: "os pontos levantados pelos profissionais da Dirad e da Direh certamente estarão entre nossas prioridades, pois são unidades que trabalham para o conjunto da Fiocruz. Fortalecê-las, portanto, representa fortalecer toda a instituição" concluiu Nísia.
 
Fiocruz, construção de todos.